No passado dia 3 de dezembro, comemorou-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

A equipa da BE, em conjunto com a equipa do Projeto EPS, não quis deixar passar a data sem refletir um pouco sobre a temática.

Assim, e, integrado no Projeto “a Ler +”, alguns dos nossos alunos do 5º ano lerem dois poemas, na sala de professores da EBFA, acompanhados pelos alunos do ensino articulado da música, onde tocaram uma bela melodia.

Para quem não esteve presente, seguem os dois poemas, para que possam refletir também, pois somos todos iguais, na diferença…

Algumas fotografias desta atividade:


Somos todos iguais,
e ao mesmo tempo diferentes.
Somos todos normais,
tristes ou contentes.

Cadeira de rodas ou a pé,
é indiferente, há que ver.
Olhos não veêm corações,
dentro do peito a bater.

Ter uma deficiência
não é o final,
é apenas o início
de uma luta desigual.

Nunca digas nunca,
a vida não foi feita para desistir,
mas para lutar...
Lutar e prosseguir!

Beatriz (10 anos)

A Casa Triste
Era uma casa
Nada engraçada
Não tinha rampa
Só tinha escada
Eu não podia entrar nela não
Sem precisar de um empurrão
Eu não podia fazer brincadeiras
Porque na casa só havia barreiras
E nem podia fazer pipi
Pois minha cadeira não passava ali
Mas outra casa, um dia espero,
Será feita como eu preciso
E do jeito que eu quero 

Luciane Maria Tabbal (baseado no poema A Casa, de Vinicius de Moraes)