No âmbito das atividades das Jornadas do Patrono, as docentes de Língua Inglesa da Escola Básica Dr. Fortunato de Almeida promoveram o concurso “Who is the winner?”, no sentido de contribuírem para o desenvolvimento da educação integral dos alunos e para a melhoria do clima de convivência e relacionamento. Os alunos de ambos os ciclos participaram com entusiasmo e empenho, tendo demonstrado um nível de conhecimentos bastante satisfatório relativamente às aprendizagens efetuadas na disciplina de Inglês.

Como se fossem búzios, contos, fábulas, lendas, poesia e texto dramático deixaram-nos ouvir mais perto a voz do Mar e navegar por mares nunca antes navegados, na Semana da Leitura, que decorreu  entre os dias onze e quinze de Março. Mães e avós vieram à escola e contaram-nos histórias, assistimos a filmes produzidos a partir de livros conhecidos, houve fóruns de leitura, os nossos professores leram poesia e várias histórias, no dia da maratona da leitura e alguns meninos tomaram a iniciativa de apresentar uma peça de teatro. Enfim, uma semana, um Mar de letras…

De 15 a 19 de abril realizam-se as Jornadas do Patrono, um evento que lembra mais uma vez o nascimento de Fortunato de Almeida Pereira de Andrade, ou, simplesmente, Fortunato de Almeida – identificação pela qual se tornou mais conhecido e que dá o nome ao nosso estabelecimento de ensino. Do programa constam várias atividades, nomeadamente: as do próximo dia 15 de abril (o Patrono nasceu em 15 de abril de 1869), que envolvem a suspensão das atividades letivas, e as do dia 19 de abril, dia da Tertúlia subordinada ao tema “Educação pelo amor”, que se realiza a partir das 21 horas. Toda a comunidade escolar está convidada a participar nas atividades, tendo, para isso, que consultar o programa das referidas jornadas. A participação dos alunos nas atividades do dia 15 de abril é obrigatória. Consulte aqui o Programa das Jornadas do Patrono e o Convite e Cartaz da Tertúlia.

Cartaz_Patrono_red

O Coordenador de Estabelecimento

Jaime Augusto de Matos Torrinhas



Inserida no Plano Anual de Atividades do Agrupamento, Construir um Castelo foi uma atividade que decorreu das atividades curriculares da disciplina de História e Geografia de Portugal e que materializou o  objetivo do aprender de forma ativa indo ao encontro da “História.

      Os alunos do 5º ano responderam com muita “coragem, sabedoria e criatividade ao desafio lançado de Aprender de outras maneirasconstruindo um castelo. Viajaram no tempo, partilharam ideias e saberes. Participaram, divertiram-se e …aprenderam.” Os castelos estiveram expostos na Escola Básica Dr. Fortunato de Almeida, salpicando o mapa gigante do reino, desenhado no ladrilho do átrio e ficaram registados para memória de todos nos suportes digitais que a modernidade nos permite.

      Os objetivos foram cumpridos. Estou convicta que é com atividades deste género que geramos nos nossos alunos o gosto pela preservação da nossa identidade nacional, criamos a empatia necessária para aprender a preservar o nosso património local e nacional, numa dinâmica imposta pelos programas oficiais, mas passíveis de flexibilizar e incorporar as realidades de proximidade.

Precisamos só querer, estar disponíveis e com vontade de aprender. Muitos alunos e suas famílias deram-nos esse testemunho.

 

Algumas fotografias desta atividade:

Visualize ainda um powerpoint com os trabalhos de todos os alunos e também os resultados da votação.

Oficina de Expressão Escrita e Teatral

Junho de 1540, Viseu, o homem anunciou: “Saibam todos os senhores habitantes desta cidade que não terminará este dia sem se ver a maior das maravilhas, a qual vem a ser um homem desta cidade voar, com asas feitiças, da Torre da Sé ao Campo de São Mateus, pelo que responde por sua pessoa e bens, João de Almeida Torto.”

Século XVI, em Viseu. Um homem disse e fez. Voou.

Em pleno século XXI, em Nelas, os alunos do 6º ano disseram, fizeram e … voaram!

Nesta oficina de expressão escrita e teatral os nossos alunos ficaram a conhecer João Torto e a sua época, vivenciando, por instantes, as vertigens, angústias, receios e sonhos de um homem maior que o pensamento.

Agradecemos à Fundação Lapa do Lobo a disponibilidade e a simpatia demonstradas, com especial atenção aos orientadores Fernando Giestas e Rafaela Santos.

Algumas fotografias desta atividade:

As professoras de Português do 6º ano, Ana Maria Silva e Paula Cristina Alves