DESTAQUE_

placeholder image

Somos todos Pessoa [0-12º]

Todos somos Fernando Pessoa
“Tive sempre, desde criança, a necessidade de aumentar o mundo com personalidades fictícias, sonhos meus rigorosamente construídos, visionados com clareza fotográfica, compreendidos por dentro das suas almas. Não tinha eu mais que cinco anos, e, criança isolada e não desejando senão assim estar, já me acompanhavam algumas figuras de meu sonho 

+ info

PROJETO_

Artboard%202

Uma História ao Deitar

Este projeto é implementado pela equipa da biblioteca escolar, para complementar as atividades que têm sido propostas, neste tempo conturbado, no intuito de continuar a valorizar os hábitos de leitura e os momentos de partilha em família.





+ info

CO(N)VI_DADOS A PARTILHAR

Hoje%20é%20dia 38

Eu e o confinamento

Agora que os tempos da quarentena parecem distantes e quase esquecidos, deixamos aqui alguns texto de alunos que foram desafiados a desenhar 8 objetos que marcaram a sua vida durante o confinamento.
O título era: "Os objetos da minha quarentena". De seguida, escreveram um texto, onde apareciam esses objetos e no qual cada um partilhou como foi e estar a ser a vida deles durante este período.

+ info






Devia morrer-se de outra maneira.
Transformarmo-nos em fumo, por exemplo.
Ou em nuvens.
Quando nos sentíssemos cansados, fartos do mesmo sol
a fingir de novo todas as manhãs, convocaríamos
os amigos mais íntimos com um cartão de convite
para o ritual do Grande Desfazer: "Fulano de tal comunica
a V. Exa. que vai transformar-se em nuvem hoje
às 9 horas. Traje de passeio".
E então, solenemente, com passos de reter tempo, fatos
escuros, olhos de lua de cerimônia, viríamos todos assistir
a despedida.
Apertos de mãos quentes. Ternura de calafrio.
"Adeus! Adeus!"
E, pouco a pouco, devagarinho, sem sofrimento,
numa lassidão de arrancar raízes...

DESTAQUE DO MÊS_

JOSÉ GOMES FERREIRA


Escritor português nascido a 9 de junho de 1900, no Porto, e falecido a 8 de fevereiro de 1985, em Lisboa. Licenciou-se em Direito em 1924, na Universidade de Lisboa, e foi cônsul na Noruega de 1926 a 1929. Nos anos 30 a 50, traduz fitas cinematográficas e redige, sob vários pseudónimos, crónicas, historietas, intrigas policiais, para pequenas publicações, ao mesmo tempo que colabora nas revistas, jornais e antologias poéticas Presença, Galo, O Diabo, Revista de Portugal, Portucale, Gazeta Musical e de Todas as Artes, Europa, Cadernos do Meio-Dia.


Saber + 
NO ÂMBITO DO DIA MUNDIAL DOS OCEANOS...

A BIBLIOTECA PROMOVE_

1507 1
O lobo que sonhava com o oceano


1507 1
Pop-up 360º Oceano


O Museu
Os Oceanos em 30 segundos


O Museu-dos-Misterios
O Velhor e o Mar


AE NELAS | 2020